Home - Manuela Berbert
15339
home,paged,page-template,page-template-blog-large-image-whole-post,page-template-blog-large-image-whole-post-php,page,page-id-15339,paged-11,page-paged-11,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-2.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.7.4,vc_responsive


08 ago Deus te guarde, Tia Socorro

Desde sábado ensaio escrever sobre o programa de Luciano Huck e o caso de Tia Socorro, a senhora que passou a sua vida abrigando pessoas (e isso incluiu pessoas com necessidades especiais), e que faleceu antes do programa ir ao ar, mas não antes de conhecer o Papa. Chorei tanto que tive dor de cabeça. Saí à noite, não fiquei muito legal e voltei pra casa. Uma das frases de Luciano, ainda beeeem no comecinho do programa, mexeu comigo: “a gente se sente pequeno no mundo quando conhece gente como a senhora”. Eu não sei vocês, mas me senti.

Daí, quando vi que ela tinha uma biblioteca, pensei em procurar o endereço para enviar alguns livros, tanto exemplares do meu, quanto livros de diversos autores que tenho aqui. Se tem uma coisa que a gente tem na vida, de verdade, é o nosso conhecimento, as lições, os aprendizados e o amor. Livro é tudo isso junto! Porque não compartilhar?! Aí o programa seguiu, e quando dei por mim estava na tela a notícia do seu falecimento, aos 52 anos. Fiquei tão atordoada que nem observei a causa. Fiquei só pensando na missão daquela mulher neste mundo. A gente anda tão carente de gente do bem, de ações do bem (sem mídia e segundas intenções), que num rompante de egoísmo se pergunta “mas meu Deus, porquê?”. Mas Ele sabe de todas as coisas! A gente só ACHA que sabe!

Sou católica e acredito em tudo o que leio e me dizem. Da força da Fé, a anjo da guarda. Aquela senhora não foi uma pessoa comum neste mundo. E na sua trajetória de vida, a sua visita ao Papa também não foi por acaso. Mais do que destino, acredito em missões, e acho que ela tinha uma muito maior do que imaginava, e só estava aguardando uma benção especial para finalizar a sua…

Coisa linda de se ver!

05 ago Gente interessante é gente interessada

Pessoas gostam de pessoas. Pessoas inteligentes gostam de pessoas interessantes. E ser interessante não tem ligação alguma com coisas palpáveis. Longe disso, inclusive. Ser interessante é ter assunto. Muitos assuntos. Não deixar o papo esfriar. Mudar de assunto quando ele amornar. Questionar. Perguntar.

 

Pessoas gostam de pessoas que se interessam por pessoas. “Olá” “Tudo bem?” e “Como você está?” não caem de moda! Não viram démodé nunca! Pessoas gostam de pessoas que se interessam pela vida. Delas, e de quem está ao seu redor. Pessoas gostam de atenção, carinho, cuidado. É clássico. Não existe mazela que não seja atenuada após um abraço de alguém, por exemplo! Ou um “Eu gosto de você!”.

 

Banalizaram demais o “Eu Te Amo!”. A gente ama tanta coisa hoje em dia! Eu amo café, amo tomar um bom vinho, e uma roda cheia de pessoas bacanas conversando, por exemplo! Adoro escutar pessoas! Mas gostar, gostar mesmo, de verdade, vai se tornando mais seletivo. Vejam que inversão, né? A gente ama tanto, e no final das contas gosta mesmo de poucos.

 

E pessoas gostam de pessoas que saibam exatamente do que gostam. Ou de quem gostam. Pessoas gostam de quem gosta de si mesmo também, mas na medidinha certa para não se tornar alguém sentimentalmente egoísta. Afinal, pessoas que gostam apenas de si também são um saco! Eu não consigo gostar de quem só gosta de si! Tem que rolar o meio-termo aí! Tem que dividir! No final das contas, pessoas gostam de pessoas que consigam enxergá-las! Que consigam lidar bem com elas! No amor, na amizade e na vida!

02 ago Ir além

 

E eu nunca sei de onde vem essa vontade de ir além. De estar além. De ser inquieta com a própria sorte. De querer mais do que se tem. De querer viver mais do que convém. E eu não sei de onde vem essa vontade de ser mais. De viver sempre mais. De sair sempre mais. De me rasgar no mundo sempre mais. Não sei. Não sei. E pra completar, não sei demais. Mas eu vivo. Brinco, sorrio, choro, mas vivo. Estou sempre além. E querendo muito mais que ir além. Choro de tristeza, choro de alegria, choro a vida. Sorrio de tristeza, sorrio de alegria, sorrio com a vida. Nada me falta. Nada mesmo. Mas eu tô sempre querendo ir além. Não sei do que, não sei pra quê, não sei de quem. Mas acho que, no fundo, me convém…

* Texto escrito no dia 18 de janeiro de 2012.

wordpress theme powered by jazzsurf.com